sábado, 23 de março de 2019

HMPM: Garota-Aranha

OS HERÓIS MAIS PODEROSOS DA 
MARVEL: GAROTA-ARANHA
Digitalização e Tratamento:
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

O que aconteceria se...? Para os fãs da Marvel, é o prenúncio de uma miríade de incontáveis possibilidades, uma bifurcação na trilha do tempo em que situações e circunstâncias podem ter ocorrido de uma maneira diferente. Lançada pela Casa das Ideias em 1977, a série What If? (batizada no Brasil de O Que Aconteceria Se...?) pegava um determinado momento no Universo Marvel e imaginava as consequências se o destino tivesse permitido que ventos agissem diferente. O que aconteceria se o Homem-Aranha tivesse se juntado ao Quarteto Fantástico: Ou se Gwen Stacy tivesse vivido? Ou se os Vingadores nunca tivessem se unido? Todos esses e mais outros contos hipotéticos de heroísmo foram explorados dentro de suas páginas. 

Embora a maioria de suas histórias tenha sido autocontida numa só edição, isso se provou mais do que suficiente para mostrar não apenas um novo herói, mas todo um novo universo! What If? (Vol. 02) 105 levantou a questão de como seria se a filha do Homem-Aranha tivesse sobrevivido. Infelizmente, alguns anos antes, Peter Parker e Mary Jane tinham perdido sua filha durante o parto. 

Esta edição saltava 15 anos no futuro para ver o que teria acontecido ao seu bebê se tivesse vivido.  No melhor estilo das revistas em quadrinhos, o legado do Homem-Aranha tinha sido herdado por May "Mayday" Parker e sua vida ficou de cabeça pra baixo quando ela começou a desenvolver poderes aracnídeos. 

Para a equipe criativa formada por Tom DeFalco e Ron Frenz, esta edição envolveu um monte de conjecturas - e não apenas sobre como os Parkers iriam se sair! Eles exploraram um Universo Marvel muito mais amplo, uma geração depois, com grande quantidade de novos heróis e vilões, incluindo novos Vingadores e até mesmo um Quinteto Fantástico. 

Ficou claro para a Marvel que havia muito mais potencial para a personagem e todo mundo criado para ser contado numa só história. Assim, alguns meses depois, a Garota-Aranha faria um retorno triunfal numa nova série mensal escrita novamente por Tom DeFalco, mas, desta vez, com a arte de Pat Ollife.  Lembrando muito as primeiras aventuras  de seu pai como o Homem-Aranha, May se vê fazendo verdadeiros malabarismos para levar sua vida como super-heroína e seu dia a dia na escola...

No entanto, sendo bastante popular entre seus colegas de aula, seus problemas são quase o oposto daqueles experimentados pelo jovem nerd chamado Peter Parker. Ironicamente para May, a principal causa de sua angústia é seu pai, que não gostou nada da decisão dela em se tornar uma heroína lançadora de teias. 

As aventuras da Garota-Aranha aconteceriam por mais de uma década, durante a qual ela encontrou um monte de novos vilões, além de outras faces familiares da galeria de inimigos do Aranha que voltaram seguindo diferentes rumos. Durante esse período a revista Spider-Girl evoluiu para Amazing Spider-Girl e então relançada como Spectacular Spider-Girl, antes de ser enecerrada na Spectacular Spider-Girl (Vol. 2) 4, seguida pela edição especial Spectacular Spider-Girl: The End

Contudo, este não seria realmente o fim de May Parker. Recentemente, o escritor de Amazing Spider-Man, Dan Slott, trouxe May de volta para sua saga dimensional Aranhaverso (Spider-Verse). Daí, pouco tempo depois, foi envolvida no megaevento Guerras Secretas (Secret Wars), que alterou o Universo Marvel em 2015, e acabou na Terra "principal", da Marvel, consolidando seu lugar como um membro integrante do panteão de super-heróis da Marvel.

Então, continue lendo enquanto adentramos o desconhecido e descobrimos uma nova geração de aventuras escalando paredes e lançando teias, cortesia da Garota-Aranha! (Texto de Ed Hammond).





Nenhum comentário: