quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

CMS: Os Inumanos

COLEÇÃO MARVEL SALVAT: OS INUMANOS
Digitalização e Tratamento: Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE EM MEGA ou MEDIAFIRE

Em A Vinda de Galactus, os Inumanos fizeram sua fabulosa estreia no Universo Marvel em Fantastic Four 45. Eles foram uma intrigante adição à Cada das Ideias, verdadeiros forasteiros que se escondiam no mundo dos homens. Nem bons nem maus especificamente, sua ambivalência os tornava um tipo de variável desconhecida. Poucos destalhes foram revelados sobre a história dos Inumanos, e a origem da raça continuava um grande mistério. 

Intrigados com o grupo clandestino, os fãs começaram a enviar uma carta após a outra exigindo novas aparições de Raio Negro e seus companheiros. Contudo, devido à restrição ao número de revistas aceito pela empresa que distribuía os produtos Marvel, Stan Lee sabia que ainda não poderia lançá-los - então, as páginas finais de Thor, que traziam Contos de Asgard, foram substituídas por uma série de aventuras curtas estreladas pelos Inumanos. Por sorte, alguns meses depois, as restrições de distribuição mudaram e o grupo passou a ser publicado em Marvel Super-Heroes, e depois dividiu Amazing Adventures com a Viúva-Negra.

Aqui, compilamos as primeiras aventuras de Thor e Amazing Adventures, revelando a história dos Inumanos e seus encontros com o mundo exterior. Jack Kirby, à vontade em seu elemento, inspira-se nas teorias sobre "antigos astronautas", que mais tarde usaria com grande efeito em Os Eternos. 

Na verdade, deve ser notado que as primeiras quatro edições de Amazing Adventures são escritas e desenhadas por Kirby. Quando voltou para a Marvel, nos anos 1970, Kirby roteirizava e ilustrava seus trabalhos com frequência, mas, na década de 1960, isso era bem raro. 

Após Kirby, tivemos um punhado de edições de Roy Thomas e Neal Adams. Você já viu o nível desses dois grandes criadores em volumes como A Guerra Kree-Skrull - e aqui não é diferente. O trabalho da dupla é intensamente cativante. A página que abre a edição 5, com o rosto soturno de Raio Negro saltando poderosamente na direção do leitor, somada à narrativa dramática de Thomas, captura a atenção desde o início, exigindo que a gente descubra o que a história nos reserva.

Assim como todos os personagens da Marvel, a popularidade do grupo variou ao longo do tempo. Contudo, por conta de suas recentes aparições dentro e fora dos quadrinhos, parece que os Inumanos estão prestes a viver uma espécie de renascença - e, considerando a adição singular que eles representam ao Universo Marvel, ela com certeza é mais do que merecida. (Texto Marco M. Lupoi).




quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

CMS: Vingadores - Guerra

COLEÇÃO MARVEL SALVAT: VINGADORES - 
A GUERRA KREE-SKRULL
Digitalização e Tratamento:
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

Nota (de novo): Você compra a HQ e descobre que ela, além de ser uma HQ, também é um quebra-cabeça. Lá pelo meio, este volume embaralha as história, numa bagunça só: final de uma história, mais uma história inteira e começo da história seguinte vão parar em ouro lugar. E, como as páginas não tem numeração, imagina aí o trabalho que deu colocar tudo em ordem. A sorte foi eu ter a edição da Panini, bem mais antiga, para me guiar. E assim, quebrou-se o padrão de um por dia! Mas, vamo que vamo.

É nítido que a Terra do Universo Marvel teve sua dose de estranhos e fabulosos visitantes alienígenas ao longo dos anos. No início da década de 1970, nosso planeta havia se tornado parte de um universo maior, ao lado de raças de todas as formas, tamanhos e disposições - a maior parte vendo os seres humanos como atrasados e inconsequentes. 

Os leitores já sabia que duas dessas raças, os krees e os skrulls, eram inimigos antigos, que viviam em conflito há mais de um milênio. Assim, o escritor e editor dos Vingadores, Roy Thomas, Decidiu que já era hora desses dois impérios intergalácticos colidirem de fato. 

Infelizmente, isso significava más notícias para o nosso planeta, que se encontrava exatamente no meio do caminho dos dois. A Terra se tornou um terreno tático importante, destinado a ser ocupado ou obliterado, se os Vingadores não encontrassem uma maneira de pôr fim ao conflito estelar. 

Assim como muitas histórias da Marvel do período, obviamente isso era mais uma alegoria à Guerra Fria. O conflito contudo, trazia um detalhe singular: em vez de a Terra ser um dos elementos principais, não passávamos de peões num jogo maior - o equivalente galáctico de Cuba, ou então da dividida Alemanha - sendo que nosso destino estava nas mãos de poderes superiores. 

Os três artistas, Sal Buscema, Neal Adams e John Buscema, estavam no auge da forma, mas é importante dizer que são as quatro últimas histórias feitas por Adams que roubam o show. Claro que isso não desvaloriza o trabalho dos irmãos Buscema. Cada edição é espetacularmente desenhada, mas os dois ainda se encontravam bastante atrelados ao estilo Marvel estabelecido por Kirby. Adams, por sua vez, estava disposto a tentar algo novo.

De uma missão microscópica dentro do corpo do Visãoa um confronto intergaláctico entre duas enormes armadas alienígenas, seu estilo ultradinâmico ultrapassava os limites daquilo que se esperava de uma revista de super-heróis na época. É um vislumbre preliminar do direcionamento que o gênero sofreria ao afastar-se da Era de Prata e adentrar a mais experimental  Era de Bronze dos anos 1970.

A Guerra Kree-Skrull traz Roy Thomas fazendo o que faz melhor: vasculhar a história do Universo Marvel (e até a pré-história) para encontrar personagens já estabelecidos e vagamente conectados e criar algo maior do que a soma de suas partes. 

É um truque que ele repetiria muitas vezes - principalmente com os Defensores e Invasores - mas, em A Guerra Kree-Skrull, ao lado de Adams e dos irmãos Buscema, ele transformou uma porção da mitologia Marvel no que é até hoje considerada uma das melhores histórias dos Vingadores. (Texto Marco M. Lupoi).



DragonBall Z - Vol. 04

DRAGONBALL Z - VOLUME 04 (PARTE 1 DO ARCO FREEZA)
Produção de Renato PLT/HORDA Mangás

PARA BAIXAR, CLIQUE GOOGLE DRIVE

O bom de nunca ter visto nada de DragonBall é que agora, lendo cada volume enviado pelo Renato, é tudo novidade, para mim. É quase como algo inédito e tenho me divertido bastante.

Nesta nova fase, quando Bulma, Kuririn e Gohan chegam ao planeta Namek para tentar encontrar as novas esferas do dragão, eles se dão conta de que há outras pessoas com a mesma intenção. Freeza é o nome do novo vilão que quer a vida eterna. Ele e seus capangas estão dizimando os habitantes do planeta para conseguir o que querem, as esferas. 

Porém, a coisa fica pior ainda para o grupo de Bulma, pois Vegeta, sabendo das intenções de Freeza, ruma para Namek para, também, fazer sua própria busca pelas esferas.

Goku consegue sair do hospital e logo fica sabendo dos apuros de seus amigos no planeta Namek. Pede ao pai de Bulma que conserte uma nave que o possa levar até lá. Mas, ele ainda estará viajando, e seus amigos e filho estarão vivenciando perigos mortais. 




terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

HMPM: Quarteto Fantástico

OS HERÓIS MAIS PODEROSOS DA 
MARVEL: QUARTETO FANTÁSTICO
Digitalização e Tratamento:
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou GOOGLE DRIVE

Notas: Não é minha intenção digitalizar completamente nenhuma dessas coleções. Não tenho essa meta, nem tenho as coleções completas. Por exemplo, dos mais de 90 volumes da coleção vermelha, se tenho 30 deles, é muito (incluindo os já digitalizados). Portanto, não adianta muito me cobrarem esse ou aquele título. Se, por acaso eu conseguir outros, estarão aqui, mas duvido muito que eu tenha condições de comprar 60 volumes. Prefiro fazer alguns com qualidade e com uma certa regularidade, do que tentar fazer todos e acabar não fazendo nenhum.

Tenho colocado um por dia, mas isso não é algo que vá continuar. É divertido colocar um por dia, mas as condições para isso são raras. Só dizendo para que não fiquem mal acostumados ou que me cobrem assim que a programação votar ao normal. Sem contar que logo terei de parar de fazer das coleções e digitalizar outras coisas. Agora, o texto:

Família. Tire os uniformes que combinam, os superpoderes e as extraordinárias aventuras e esse é o conceito simples e vencedor que tem feito do Quarteto Fantástico um sucesso por mais de 60 anos. O fato de eles serem uma equipe unida, não só pelo objetivo comum de tornar o mundo um lugar melhor, mas também pelo relacionamento que eles têm entre si, faz deles um caso único no mundo dos quadrinhos de super-heróis. 

Frequentemente lembrados como a "Família Fundamental dos Quadrinhos", Reed, Sue, Johnny e Ben foram os habitantes inaugurais do moderno Universo Marvel. Originais de fato, eles foram uma nova linhagem de super-heróis diferentes de tudo o que tinham visto antes. O grande gênio de Stan Lee iria dar a esses personagens personalidades reais e palpáveis - em oposição aos escoteiros perfeitos que tinham agraciado as páginas das revistas em quadrinhos anteriormente. 

Apesar de seus incríveis poderes, o Quarteto Fantástico ainda tinha todos os requisitos humanos, como falhas e manias, tornando-os muito mais identificáveis com os leitores. O líder de verdade da equipe, Reed Richards, pode ter sido um gênio científico, mas sua vontade quase obsessiva de consertar tudo o deixou estirado, sem tempo para mais nada e negligenciando aqueles que estavam mais próximos dele.

Sue acabou vivendo na sombra das outras pessoas, quase invisível se comprada àquelas ao seu redor - mas, mais de uma vez, sendo aquela que sempre salvava o dia. Seu irmão Johnny era o jovem rebelde de cabeça quente, mais interessado em garotas e carros rápidos do que ajudar os outros. E quanto ao seu bom amigo Ben Grimm, que pode ter tido um coração de ouro, mas o mesmo estava enterrado bem fundo, dentro de uma personalidade teimosa, bruta e durona das ruas. Claro que não era coincidência que essas personalidades refletissem os poderes que cada membro recebeu. 

As aventuras deles também foram uma revelação. O desenvolvimento dos personagens e a narrativa de Jack Kirby asseguraram que a série em quadrinhos não se parecesse com nenhuma outra nas bancas. Nada era demais para "O Rei" - esquadras alienígenas, reinos secretos e até deuses espaciais devoradores de planetas estavam todos ali num dia de trabalho de Kirby e sua imaginação incansável. Juntos, os dois forjaram um quadrinho que revolucionou o mundo dos super-heróis.

Levando em conta o quão importante o status do Quarteto Fantástico como uma família é para suas aventura, pode parecer estranho que tenhamos escolhido uma história que começa com cada membro da equipe seguindo um rumo diferente.

Escrita por um desfile de escritores medalhões, incluindo Len Wein, Bill Mantlo e Marv Wolfman, e com arte de George Pérez [apenas a primeira história] e Keith Pollard, esta coleção tem início logo após um Sr. Fantástico sem poderes ter debandado a equipe. Mas, mesmo com cada membro partido para novas profissões, uma horda de sinistros supervilões quer ter a certeza de que suas vidas pós-Quarteto Fantástico serão tudo, menos normais! 

No entanto, enquanto a história se move rumo ao aniversário de 200 edições da série, eles serão reunidos por causa das maquinações diabólicas de seu arqui-inimigo - Dr. Victor Von Doom. A história conclui com um confronto final entre o Sr. Fantástico e Doom que vai te deixar roendo as unhas até o último quadrinho! (Texto de Ed Hammond).






domingo, 24 de fevereiro de 2019

Batman: Cavaleiro das Trevas - Ed. Abril


BATMAN: O CAVALEIRO DAS TREVAS
04 EDIÇÕES - EDITORA ABRIL
Digitalização e tratamento: HQ DIGITAL[




PARA BAIXAR, CLIQUE EM MEDIAFIRE

Em Batman - O Cavaleiro das Trevas, Bruce Wayne, aos 55 anos, está aposentado e tenta levar o que mais se aproxima de uma vida comum, mas a onda de crimes em Gotham City não deixa. 

Inconformado, ele passa a impedir um crime aqui e outro ali, sempre em meio às trevas. Mas não adianta, em pouco tempo a notícia se espalha: o Batman voltou à ativa! O problema é que os super-heróis estão há dez anos proibidos de agir em público pelo governo norte-americano. 

E o mundo vive sob o medo de uma guerra nuclear entre Estados Unidos e União Soviética (a obra é de 1986). Agora, o Morcego terá de lidar com o problema que arrumou - e ele adora isso.

Repost da versão da Editora abril. O encadernado da Panini se encontra no blog, também. 



HMPM: Professor X

OS HERÓIS MAIS PODEROSOS 
DA MARVEL: PROFESSOR X
Digitalização e Tratamento: 
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

Desde o início, a batalha para serem aceitos tem custado muito aos X-Men. Morte, sacrifício e traição Vêm assombrando a equipe, mas, em vez de se entregar à desilusão e aos desespero, eles continuam lutando. A recusa de se render vem da orientação e dos ensinamentos de um homem. Um homem cujo sonho tem sido a fundação sobre a qual os X-Men foram costruídos. Esse homem é o Professor Charles Xavier. 

Como diretor da Escola Xavier Para Jovens Superdotados, ele vem dedicando a sua vida para treinar jovens mutantes e ensiná-los a controla seus dons. Sua crença num mundo onde mutantes e humanos podem viver em paz tem inspirado gerações. Dos X-Men originais aos mais novos recrutas, eles se recusam a se render ao preconceito e ao ódio. 

Como personagem, Xavier é um dos melhores exemplos de dicotomia que Stan Lee adorava usar nos habitantes daquele início do Universo Marvel - um personagem limitado fisicamente, mas dotado de habilidades que podem torná-lo o mutante mais poderoso da Terra. 

Seu poder de ler mentes lhe ensinou um incomparável nível de empatia e entendimento. No entanto, apesar de suas nobres intenções, Xavier provou, muitas vezes, ter um lado manipulador, comprometendo a confiança daqueles mais próximos dele, apesar de ele sempre fazer as coisas por um bem maior. 

Começamos este volume com Uncanny X-Men 117 e uma história intitulada "Guerra Psíquica". Uma colaboração clássica de Claremont e Byrne, esta edição é um flashback mostrando um Charles Xavier ainda jovem e sua batalha com o Rei das Sombras - um acontecimento que influenciaria a formação dos X-Men.

Em seguida, pulamos para o início dos anos 1990, com A Saga da Ilha Muir. Mais uma vez, Xavier encontra o Rei das Sombras, que voltou mais forte do que nunca. O duelo psíquico na história é um exemplo fantástico de como Xavier pode ser poderoso e o quão devotados são seus alunos, tanto os atuais quanto os antigos, ao seu sonho.

Uma luz brilhan que vem guiando o Homo Superior durante seus dias mais escuros, o legado de Xavier continua até hoje, inspirando tanto humanos quanto mutantes a criar um mundo melhor. (Texto de Ed Hammond).




sábado, 23 de fevereiro de 2019

HMPM: O Coisa

OS HERÓIS MAIS PODEROSOS 
DA MARVEL: O COISA
Digitalização e Tratamento:
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

Fantastic Four 1 foi todo sobre quebrar regras. Em inúmeras entrevistas, Stan Lee e Jack Kirby falaram sobre criar personagens sem todos aqueles costumeiros clichês de super-heróis. Um deles foi que não teriam de ser lindos como Adônis. No novo Universo Marvel, até mesmo o sujeito mais feio poderia ser um dos mocinhos, o que foi a sorte de Ben Grimm, vulgo o velho e adorável Coisa de olhos azuis.

Há poucos heróis que são universalmente adorados como o Coisa. Mesmo que você não seja um fã do Quarteto Fantástico, há alguma coisa no grandalhão que realmente cativa. Ao contrário dos outros membros da equipe de Reed Richards, o encontro do Coronel Ben Grimm com os raios cósmicos causou uma drástica e irreversível mudança à sua aparência física.

Permanentemente preso dentro de uma carapaça de rocha, é compreensível que Ben tenha momentos de autopiedade e autorreapugnância - descontando no mundo pela peça que o destino lhe pregou. No entanto, esses momentos são poucos e ocasionais, e geralmente ocorrem quando ele é levado ao seu limite absoluto, seja emocional ou físico. 

Na maioria das vezes, Ben aceita a vida como ela é, seguindo com seu trabalho e vivendo um dia de cada vez. Ele não é um sujeito complicado, pois prefere as coisas simples da vida. Esqueça os restaurantes chiques e os clubes exclusivos... A ideia do Coisa de boa noite é uma jogo de pôquer com seus superchapas e uma pilha de pizzas de um lugarzinho italiano que ele conhece descendo a Rua Yancy. 

O mais importante de tudo é que dentro dele há um dos maiores corações dos quadrinhos. Um coração tão cheio de amor e lealdade pelas pessoas mais chegadas a ele, que , provavelmente explodiria no seu peito se não fosse pela superdureza exterior.

A popularidade do Coisa significava que uma série solo era quase inevitável. Fora suas quase 60 apariçoes como parceiro do Tocha Humana na revista Strange Tales, o Coisa só ganharia sua revista em 1974. Publicada nas páginas de Marvel Two-in-One, a sequência conhecida como A Saga do Projeto Pégasus (The Project Pegasus, no original), escrita por Mark Gruenwald e Ralph Macchio, mostra o Coisa abrindo seu caminho à força através de uma horda de inimigos cada vez mais esquisitos em seu novo trabalho como Chefe  de segurança do Projeto Pégasus. 

Para um sujeito cujo estilo de combate ganhou o próprio slogan, não é a toa que a história seja repleta de ação. Por sorte, isso não é um problema para os artistas John Byrne e George Pérez, dois criadores que estavam a caminho de se tornarem superastros das revistas em quadrinhos! 

Depois, incluímos uma história clássica dos primórdios do Coisa: "Homem... ou Monstro" ("This Man, This Monster", no original). É um conto impecável de Lee e Kirby que leva os leitores numa montanha russa emocional. Para muitos, essa história é a quintessência do Coisa, atingindo o coração do personagem em 20 páginas perfeitamente executadas.*

A superação de adversidades não é novidade para um herói, mas Benjamin J. Grimm é um dos verdadeiros sobreviventes do Universo Marvel. Claro, ele tem seus demônios, mas quem não os tem? Como sua adorável Tia Petúnia costumava dizer: "Só porque voc~e achaque parece um monstro, não quer dizer que você tenha de agir feito um". E quanto ao vigoroso Ben, ele não conseguiria agir como um monstro mesmo se quisesse. (Texto de Ed Hammond).

* A história de Lee e Kirby é tão clássica que foi homenageada em um conto da Patrulha do Destino de Grant Morrison, que se encontra no volume seis, se não me engano. 




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

CMS: Punho de Ferro + Bônus

COLEÇÃO MARVEL SALVAT: PUNHO DE FERRO A BUSCA 
POR COLEEN WING - CLAREMONT/BYRNE
Digitalização e Tratamento: Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

Em 1974, a psique da América tinha sido verdadeiramente capturada pela febre do kung fu. Ela abriu seu caminho na Casa das Ideias com revistas como  The Deadly Hands of Kung Fu e Iron Fist - cujo protagonista estrela este volume. Narrando as aventuras de Danny Rand - um estranho criado na mística cidade de Kun Lun, que viaja para Nova York em busca de vingança pela morte dos pais - foi significativo que a poderosa Marvel lançasse um legítimo clássico das artes marciais. 

Estreando em Marvel Premiere 15, Punho de Ferro passou pelas mãos de vários escritores em suas primeiras edições. No entanto, a partir do número 23, a série ganhou um roteirista regular, que viria a se tornar um dos criadores mais famosos da Marvel: Chris Claremont. Duas edições depois, Claremont convenceu o editor-chefe Roy Thomas a trazer a bordo um novo desenhista canadense, que o escritor estava desesperado para ver em um título Marvel - nenhum outro senão o agora lendário John Byrne. 

De suas splash-pages de abertura, que ficam mais e mais emocionantes a cada edição [não sei do que ele está falando, só há uma splash-page em todo o volume e não é de abertura], às cenas de luta maravilhosamente coreografadas e emocionantes, pode-se sentir que o poder bruto do Punho de Ferro permeia todas as páginas. 

A arte de Byrne aumentou a qualidade da revista [na verdade, a arte de Byrne evolui a cada história. As primeiras, nem dá pra reconhecer o traço direito, era basicamente, muito ruim], consolidando o lugar do personagem como um legítimo herói Marvel.

De certo modo, isso ecoou na narrativa - no decorrer da busca, o jovem artista marcial começa a perceber sua verdadeira vocação de herói. É um ponto de inflexão para o personagem em termos de qualidade criativa, e em sua própria jornada pessoal de propósito e auto-descoberta. (Texto de Marco M. Lupoi e entre colchete, eu).




BÔNUS TRACK MARVEL TEAM-UP - HOMEM-ARANHA/SONJA
Tradução e Letras: Black Bison e Sith/LEMURIA

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIFIRE

A história que faltou no volume da coleção Salvat Homem-Aranha: Grandes Encontros Marvel, não sei se por falta de espaço ou se porque SDonja estava com a Dynamite. De qualquer forma, é uma história indispensável e, graças ao grupo Lemuria - que acho que já não existe mais - temos aqui essa relíquia escrita por Chris Claremon e desenhada por John Byrne, em seu auge.

Podemos ver a evolução do artista dos desenhos de Punho de Ferro em seus primeiros trabalhos e aqui, como o cara que se tornaria realmente uma lenda. 



quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

HMPM: Defensores

OS HERÓIS MAIS PODEROSOS 
DA MARVEL: DEFENSORES
Digitalização e Tratamento:
Outsider Z/HORDA Inc.

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

Alguns heróis preferem trabalhar sozinhos, enquanto outros adoram estar em uma equipe e aproveitar a camaradagem. E também há aqueles que desejam trabalhar sozinhos, mas, por causa de uma reviravolta do destino, são forçados a se unir a outros heróis com quem eles nem sempre simpatizam, e não podem dizer "não" quando a segurança do planeta todo está em jogo. Esses são os Defensores, como são mais popularmente conhecidos.

Por mais confuso que isso possa parecer, Os Defensores são descritos por muitos como uma "equipe que não é uma equipe". Eles não têm um estatuto ou uma lista de membros como os Vingadores, nem uma base secreta ou jato patenteado, e muito menos uniformes. Eles simplesmente existem quando são necessários e estão prontos para salvar o dia o mais rápido que puderem, pois assim poderão voltar para suas vidas o mais rápido possível! 

A estreia oficial da equipe aconteceu em Marvel Features 1 (1971), com um grupo formado por Dr. Estranho, Namor, Hulk e Surfista Prateado. Sua união infeliz e cheia de brigas atingiu os leitores em cheio e, em pouco tempo, uma série periódica dos Defesnores foi lançada. 

No entanto, a formação da equipe mudaria constantemente. Valquíria, Felina, Serpente da Lua - basicamente, qualquer uma que ajudasse o grupo era considerado Defensor honorário! A série teve 152 números publicados - embora seu nome tenha mudado para New Defenders (Novos Defensores), a partir da edição 125, porque os quatro membros originais haviam partido. 

Frequentemente, os Defensores se viram combatendo o lado mais místico do Universo Marvel. Mas isso nem é uma surpresa quando se tem o Dr. Estranho como a pessoa mais próxima de um líder do grupo. Invasores alienígenas ou tiranos viajantes do tempo podem ser moleza para os Vingadores, mas, se for uma horda demoníaca ou vilões espectrais batendo na sua porta, só há uma equipe que você pode chamar. 

Para apresentar Os Defensores, escolhemos a minissérie em cinco partes Indefensible, de 2005. Reunindo os quatro membros originais da equipe, esse conto incomum de J. M. DeMatteis, Keith Giffen e Kevin Maguire é, com certeza, uma das histórias mais esquisitas que nossos heróis embarcaram. 

No entanto, não deixa de ser uma obra brilhante com alguns momentos repletos de boas gargalhadas - devo alertá-lo de que ler este volume em público pode fazer com que as pessoas olhem feio para você por causa das suas risadas. 

Este pode não ser o quadrinho mais sério que a Marvel já criou, mas é um que nunca falha quando o assunto é entreter. Da arte brilhantemente expressiva de Kevin Maguire ao texto afiado de Giffen DeMatteis, este é um conto cuja diversão está no absurdo. (Texto by Ed Hammond).




Living With the Dead

VIVENDO COM OS MORTOS - RICHARDSON/STENBECK
Tradução e Letras: The Man Without a Name/HORDA Zombies

PARA BAIXAR, CLIQUE MEGA ou MEDIAFIRE

O mundo está repleto de zumbis e Palito e Chicote, dois amigos inseparáveis, parecem ser os únicos sobreviventes, pelo menos naquele lugar que parece ter apenas mortos-vivos.

Sempre estão cuidando um do outro, sendo que Palito costuma cuidar mais de Chicote, que é um grande bonachão meio distraído. 

Eis que um dia aparece algo mais perigoso que os próprios zumbis, e que pode destruir a amizade dos dois: uma garota. 

Ela se chama Betty Davis e passa a ser o alvo de atenção dos dois, quer passam a disputá-la, afinal, é a única garota que está viva, e talvez seja a última. 

Deixarão os dois amigos que alguém interfira em uma amizade que, até li, os manteve vivos?