quarta-feira, 22 de julho de 2015

Homem-Aranha Azul

HOMEM-ARANHA: AZUL - JEPH LOEB & TIM SALE
Digitalização e Ajustes by HORDA Comics


Image and video hosting by TinyPic
PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Jeph Loeb e Tim Sale são uma espécie de dupla dinâmica dos quadrinhos. Quando estão juntos, tudo flui perfeitamente. É só ver Superman: Quatro Estações, Batman: O Longo Dia das Bruxas e muitas outras parcerias, incluindo mais duas cores nesta trilogia, Demolidor: Amarelo e Hulk: Cinza. Teríamos um Capitão América: Branco, mas ficou só na vontade.

Homem-Aranha: Azul foi publicada originalmente em seis edições (aqui no Brasil em três) e aborda o momento em que Peter Parker e Gwen Stacy se conheceram e se apaixonaram. Nas palavras de Jeph Loeb, "não é o Ano Um do Homem-Aranha, seria mais como o Ano Três".

Esta fase foi desenhada pelo famoso John Romita, Sr., e Tim Sale, claro, não tentou imitá-lo. É o mesmo Sale que conhecemos, desenhando uma fase clássica do cabeça de teia. Tanto ele, como Loeb recontaram esta bela história sem tentar atualizar, fazendo se passar em uma época mais p´roxima. Não, tudo acontece, naquele tempo mesmo, um tempo mais inocente, mas que logo, logo seria chacoalhado e a perderia. Mas, não é disso que trata Homem-Aranha: Azul.

John Romita, Sr. havia desenhado muitas histórias em quadrinhos, para a Marvel mesmo, na época das vacas magras, de amor. Quadrinhos que tinham como o público feminino como alvo. Talvez, por estar tão bem enrtrosado com o assunto, que essa fase tenha sido tão romântica para nosso querido azarado, que via sua maré mudar de vez. Afinal, não apenas Gwen Stacy aparecia em sua vida, como a própria arrasa-quarteirão, Mary Jane.
Mudanças significativas se davam nesta época: Peter tentava morar sozinho, sua identidade havia sido descoberta pelo Duende Verde, e sua vida amorosa começava a dar certo. E, claro, os vilões estavam lá para atrapalhá-la. Nesta edição ele enfrenta praticamente todos os de sua lista, que parecem ser orquestraqdos por uma força superior, nas sombras.

Apesar de todas as batalhas, foi a época mais azul na vida de nosso querido amigo da vizinhança.

Image and video hosting by TinyPic

Um comentário:

Marko disse...

Lembro da emoção que senti ao ver o Homem Aranha, nos traços de Gil Kane e John Romita Sr., perder sua amada. Também me recordo da coleção Marvels, a qual possuo até hoje, lançada pela Editora Abril, no capítulo "O dia em que ela morreu", se não me falha a memória. Não conhecia essa publicação "azul", até agora. Vou conferir. Obrigado.