sexta-feira, 1 de maio de 2015

Graphic Album #03: America Flagg


GRAPHIC ALBUM #03: AMERICAN FLAGG - TEMPOS DIFÍCEIS
Digitalização e Remasterização HORDA Comics


Image and video hosting by TinyPic
PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI


Reuben Flagg é um americano nascido em Marte, cujos pais teriam sido classificados como "incorrigíveis boêmios" pelos padrões da Plex. Ou seja, eram idealistas em uma civilização puramente tecnocrata, cínica e decadente. E é nessa sociedade que Reuben cresce, alimentando ilusões patrióticas sobre sua nação. Coincidentemente, Reuben nasceu praticamente junto com o TRC, o Comitê Tricentenário de Recuperação, cuja meta é tentar recuperar os estados Unidos até o ano de 2076, quando a nação completaria 300 anos. A história começa em 2031. Após ser substituído por uma cópia holográfica no programa de Tv chamado "Mark Thrust - Sexus Ranger", Reuben se alista nos Plexus Rangers e é transferido de Marte para Chicago, Illinois, onde conhece o chefe local do Plexus Ranger, Hilton "Hammerhead" Krieger, sua filha Amanda e Raul, um gato geneticamente modificado. Logo ele é apresentado à realidade da Terra, onde a corrupção é endêmica e a violência é banalizada com ataques semanais de Gogangs ao Plexmall e conflitos armados entre milícias que são financiadas pela Plex e as batalhas são transmitidas pela TV

A obra de Chaykin chamou bastante atenção pela violência e sexismo presentes, algo ainda impensável em uma era pré-Watchmen nos quadrinhos mainstream. Reuben não tinha do que reclamar, já que era freqüente ele dividir a cama com alguma de suas eventuais amantes. Mas a série tinha outros méritos. Os protagonistas estavam longe de um ideal romantizado de herói, sendo pessoas falíveis e moralmente imperfeitas. O próprio Reuben é descrito por Amanda Krieger como "um cafetão em potencial, canalha, meio perverso, cruel, mas joga limpo". Chaykin usou uma linguagem publicitária, com páginas cheias de onomatopéias e letreiros chamativos. A narrativa usava a programação da Tv como contraponto narrativo para apresentar aos leitores os detalhes do universo de Reuben Flagg sem precisar recorrer a enfadonhos textos introdutórios. Esse recurso seria utilizado anos depois por Frank Miller em "Batman - O Cavaleiro das Trevas". Mesmo não sendo lembrada ao lado de outras obras que se fizeram clássicas, "American Flagg!" tem sua importância por antecipar a mudança que ocorreria nos quadrinhos nos anos seguintes, e influenciou alguns autores contemporâneos, como o Warren Ellis e o Brian Michael Bendis. Em seu primeiro ano a série recebeu nove prêmios Eagle Awards

Esta sinopse é parte de uma matéria maior sobre a First Comics e American Flagg, que pode ser lida na íntegra aqui, no
Papo de Blodega.


Um comentário:

Skætos disse...

Maravilha, Eudes! Agora vou cruzar os dedos esperando pelas seis edições da Abril.

Abraço.